4° REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E A NOVA ECONOMIA

Atualizado: 19 de Ago de 2019

Estamos vivendo a era Bussiness 4.0.

“Estamos em meio a 4° Revolução Industrial, momento em que a inteligência artificial tem conquistado o espaço de diversos profissionais e as informações se multiplicam em uma velocidade jamais vista.” Marcelo Hirosse, diretor executivo da Newoxy.

Sim, por todos os lados tem inovação tecnológica! Os empresários estão investindo cada vez mais em tecnologia para diminuir seus custos operacionais além de aumentar suas rendas e ativos; profissões estão sendo banidas do mercado; a tecnologia, seja artificial ou robótica, está tomando cada dia mais espaço, o seu espaço!

Estive recentemente em uma palestra da Newoxy, e lá foram apresentadas as tecnologias da IBM (Watson), o Google Assistente (IO), da Tesla de Elon Musk e mais algumas inteligências artificiais que estão sendo lançados no mercado. A mais famosa no momento é a Robô Sophia, que até já ganhou cidadania. Também foi evidenciado o quanto a China vem crescendo no mercado tecnológico. O quanto o vale do silício vem espalhando pelo mundo startups dos mais diversos setores.

A tecnologia e o novo estão mais no meio de nós do que imaginamos! Usamos a tecnologia a todo momento, presenciamos os avanços o tempo todo, mas os nossos olhos vão se acostumando e o que não podemos permitir é deixarmos as oportunidades passarem. Se observar bem, todas as profissões estão sendo reinventadas ou atualizadas para esses novos tempos.

E nós? O que podemos fazer para não sermos esquecidos em meio a tudo isso? Onde devemos investir nosso tempo, estudo, atenção, dinheiro e ideias?

Com a nova economia vem também a quebra das regras da sociedade. Um pai ensina seu filho a tirar boas notas na escola, ir para a faculdade, arrumar um emprego ou fazer concursos para viver uma vida segura, casar, comprar uma casa, ter filhos, querer aumento no salário, ter outro filho, querer mais aumento, trabalhar até 10 horas por dia, não ter uma qualidade de vida e por fim aposentar-se; ensina seu filho a seguir seus passos. Mas o que ele não entende é que os filhos já estão enxergando que as coisas não funcionam assim, não mais; é aí que começam os conflitos incessantes entre as gerações X , Y, e Z. Isso é um breve resumo do que o livro Pai Rico e Pai Pobre de Robert Kiyosaki e Sharon L. Lechter que fala sobre a “corrida dos ratos”. Ou seja: ou você tem uma educação financeira ou vai continuar na corrida dos ratos. E o pobre cada vez mais pobre.

As informações estão chegando com uma velocidade assustadora. Recebemos centenas delas por dia, mas não as organizamos, não direcionamos para aquilo que queremos fazer. Se você tem que estar atualizado sobre a tecnologia que já está sobre nós, as mudanças governamentais e econômicas, tem também que ter uma educação financeira alinhada ao seu propósito ou será mastigado e jogado fora. Passará de emprego a emprego, sempre correndo atrás de um salário maior.

Segundo o livro citado, as escolas ensinam você a ser um bom empregado, a educação financeira te ensina a ser um bom empregador. A faculdade te ensina a profissão, mas não significa que terá sucesso nela apenas por se formar, até porque a faculdade é só o início e não o final. Uma amiga escolheu bem as palavras para descrever sobre isso. “O que faz ter sucesso não é a profissão que você escolheu, e sim o que você faz para ter sucesso nela.” Rosilene Ribeiro.

Vamos agora pensar um pouco em algumas mudanças?

O Airbnb é a maior rede hoteleira sem ter hotel, a Uber é a maior empresa de taxi, sem ter taxi, os empreendedores têm empresas sem ter um espaço físico, usando coworking. Os aplicativos e streaming tem restaurantes, serviços, produtos, filmes, sem o consumidor precisar sair de casa, até mesmo quem faz tratamento de saúde como hemodiálises, entre outros, já pode ter seus aparelhos para fazer o que precisa ser feito em casa. Sites de freelancers que podem fazer qualquer tipo de serviço, como passear com seu pet, fazer compras, levar seus filhos aos lugares, serviços remotos, onde o empresário não precisa contratar um funcionário, uma infinidade de coisas que vieram para facilitar a vida e otimizar o tempo das pessoas. Também queremos facilidades em nosso dia a dia, mas por que não ganhar dinheiro com isso também? Por que deixamos as oportunidades passar?

Porque não fomos criados para pensar, para ter criatividade, inovar e sair da caixinha. As gerações X são cheias de regras, monotonia e ensinam a não arriscar, estudam para fazer uma só coisa na vida. Poucos transcenderam e saíram da roda.

Mas o que tem haver a nova economia com a 4° revolução industrial? Bem, tudo! As tecnologias que vem sendo desenvolvidas vão aumentar a produtividade da economia e aumentar a prosperidade. Claro, daqueles que estão preparados e estudando para isso.

Algumas dicas que dou, e que considero de suma importância, é você participar de palestras, congressos, eventos, cursos presenciais ou online, networking, netweaving, grupos de empreendedores, ler mais sobre a atualidade do mercado tecnológico e da sua profissão, estudar finanças, entender o que é um ativo e passivo, interagir com pessoas que sabem mais que você e sempre, sempre, se informatizar; lembrando também que você não pode esquecer a sua essência como ser humano. Você “pode” trabalhar, viver em meio à tecnologia, reinventar-se, ter seu mindset configurado, saber lidar com o dinheiro, ter sucesso na sua profissão, no seu negócio, e ter alinhado o seu propósito com as oportunidades do mundo, mas “deve” continuar com sua humanidade, empatia, sensibilidade para com as outras pessoas e ajudar a todos ao seu redor a crescerem lado a lado com você, sabendo respeitar as diferenças de cada um!!!

Sugestão de leitura: Pai Rico , Pai Pobre de Robert Kiyosaki e Sharon L. Lechter

Sugestão de Site: https://www.startse.com/noticia/nova-economia/50876/nova-economia-era-prosperidade

Adriana Rodrigues de Souza Braga - Secretária Remota

Revisado por Pâmela Mezzomo

78 visualizações