Sobre Multipotencialidade

Secretária Executiva, docente, gestora, empreendedora... lá estava eu seguindo um caminho totalmente disruptivo...mas esse texto não é sobre uma carreira tranquila e linear....mas sobre permiti-se viver uma vida fora do quadrado, falhando, acertando, caindo, levantando quantas vezes for necessária, tudo em prol de possibilidades, oportunidades e aprendizado. Minha primeira formação é em Secretáriado Executivo. Trabalhei 17 anos em grandes empresas Públicas e Privadas, antes de realizar uma transição para a área de gestão de pessoas. Mas ainda tem a docência, que surgiu em minha vida paralelamente ao Secretariado. 10 anos, exatamente dez anos e o privilégio de contribuir para a formação de mais de 1000 alunos. Nada foi por acaso, eu quis e me doei muito para que acontecesse dessa forma. Foram horas e horas dedicadas a esta incrível jornada de aprendizado, vivências e conexões. Poucas pessoas sabem, mas no meio desta jornada eu e minha inquietação me conduziram para a área comercial. Sim, também já fui gerente de contas, sem necessariamente precisar mudar de empresa. Outro paradigma que precisamos quebrar: que a mudança de posição ou de carreira exige a saída da empresa. Como isso aconteceu? Perguntei ao diretor da área se meu perfil estava alinhado à área e ele respondeu: "Total. Fique atenta às vagas e participe do processo". E assim aconteceu. Após um processo seletivo interno, muito bem planejado e avaliado eu assumi uma das maiores carteiras de serviço com o Governo Federal. Para mim, deixar o "olimpo" e conhecer o negócio diretamente no "chão de fábrica" foi uma das experiências mais incríveis. Foi quando, entre outros aprendizados, descobri que entendia de assessoria, mas não conhecia o negócio sistemicamente. Foi um grande desafio principalmente porque meus pares e colegas diziam, pelos corredores, que jamais uma Secretária conseguiria assumir tamanha responsabilidade. Com o tempo conquistei a confiança de muitos e recebi feedbacks que validavam meu comprometimento. Se tive medo? Muito e muitas vezes eu subestimei minha capacidade. Por vezes eu chorei de medo e insegurança. Minha primeira licitação, uma das mais esperadas pela empresa, eu perdi para o concorrente. 30 milhões era o valor do serviço que seria prestado. Foi um balde de água fria e meu gestor imediato foi essencial nesse momento. Me apoiou e me ensinou muito sobre o negócio. E vieram muitas outras e eu ganhei, assim como perdi muitas delas. Não preciso dizer que este gestor é, até hoje, uma referência de liderança e inspiração para mim. Depois de um tempo, pouco mais de um ano, fui convidada para retornar ao secretariado, em uma outra posição, com novos desafios, responsabilidades e novos líderes. Impossível recusar, sobretudo pelas pessoas inspiradoras que viria a assessorar. Foram anos dourados. Mais uma vez os corredores comentavam, dessa vez que eu não tinha me adaptado e estava voltando "para a vida boa". Meu gestor imediato fez apenas uma exigência: "Nos próximos 4 anos não quero saber de mudanças". Ele conhecia muito bem o meu perfil e sabia que para um profissional tipo 7 no eneagrama, como eu, mudança, desafios, inovação, agilidade e liberdade estão no meu DNA. Ele soube como me manter motivada e entusiasmada com o meu trabalho nos anos seguintes. Por isso um líder precisa ser muito mais que um mero gestor de processos. Ele precisa entender de GENTE. Atenção: No mundo corporativo vamos encontrar muitos profissionais mal resolvidos, que carregam verdades, egos inflados e muitas frustrações. Não se deixe contaminar. A opinião do outro, é só a opinião do outro. Lições aprendidas: Toda mudança é fácil, desde que a gente assuma nosso papel de aprendiz. Ser sincero e humilde faz toda a diferença. Aceite que ganhar e perder faz parte do jogo. O que me move? Como eu consigo? Acreditando que tudo é possível. Quando a gente decide o que quer da vida, dorme e acorda com esta intenção o universo move seus pauzinhos. Pessoas e oportunidades vão surgindo. Você só precisa estar no lugar certo, na hora certa e preparada (o). Portanto, esteja disposta (o) a aprender, desaprender e reaprender. E um exercício de coragem, paciência, fé e determinação. Sabe como eu me sinto analisando minha jornada? Como um canivete suiço. Multipontecial. E cada habilidade e curiosidade tem me conduzido para uma nova experiência. Diariamente conheço pessoas extraordinárias, lugares, hábitos e aprendo a me reiventar, sempre descobrindo algo novo. Nesse caminho também escrevi um livro, junto com outros autores, criei um blog, idealizei com profissionais incríveis o Comitê de Secretariado Executivo do DF, fomos inclusive premiados. Todo esse movimento tem me colocado frente a frente com pessoas sedentas por conhecimento e interessantes. A minha dica, se você busca uma carreira bem-sucedida esteja disposto (a) a aprender, estudar, conhecer novas possibilidades e esteja preparado (a) para mudar, ajustar, adaptar e revisar a rota sempre que necessário. E nessa caminhada, aproveite ao máximo cada etapa. Celebre, comemore, analise e observe. Dá trabalho? Sem dúvida. Vai dar medo? Vai. Você vai ser desencorajada (o)? Com certeza, inclusive pelas pessoas que você ama. Seja como for, mantenha-se firme e siga seu coração. E por último, mas não menos importante lembre-se sempre que não existe fórmula mágica. De vez em quando você vai surtar, mas está tudo bem. Sucesso, entre outras coisas, exige determinação, coragem e uma boa dose de bom humor. Com carinho,

Simara Rodrigues

Revisão: Pâmela Mezzomo

0 visualização

© 2016 por Comitê de Secretariado Executivo do DF. Orgulhosamente criado por Wix.com